O urbano e o regional: leituras e interrogações

Código: PPGG-7231
Curso: Mestrado em Geografia
Créditos: 4
Carga horária: 60
Ementa: O fenômeno urbano e regional é uma das problemáticas mais antigas e centrais na Geografia. Os efeitos econômicos e sociais dos usos dos territórios permitem várias leituras da região. As estruturas regionais são definidas numa interação homem-natureza que são permeadas por processos sociais, econômicos e ambientais. Pretende-se à luz de releituras contemporâneas sobre a região, a metropolização e o fato urbano interrogar essas categorias.
Didática
Aulas expositivas, seminários, filmes, aulas de campo.
Avaliação
Artigo analítico e crítico sobre uma problemática da disciplina indicada pelo professor e que deverá ser entregue e apresentado em sala no fim do período.
Bibliografia: Bibliografia utilizada

BENKO, Georges e LIPIETZ, Alain (Org.). La richesse des régions. La nouvelle géographie sócio-économique. Paris : PUF, 2000.
BENKO, Georges. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. São Paulo: Hucitec, 1999 [1995].
BENKO, Georges. A Ciência Regional. Oeiras (Portugal: Celta, 1999 [1988].
HAESBAERT, Rogério. Regional-Global. Dilemas da Região e da Regionalização na Geografia Contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.
HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005 [2001].
LIPIETZ E LEBORGNE. O pos-fordismo e seu espaço. Espaço e debate, n.25, 1988, p.12-29,
LIPIETZ. Quinze ans après. Commentaires sur L’après-fordisme et son espace de Danièle Leborgne et Alain Lipietz. Géographie, Economie et Société vol 4, n°4 , Décembre, 2002.
LIRA, Pablo, Oliveira Junior, Adilson Pereira e Monteiro, Latussa L. (Editores). Metrópoles: Território, coesão social e governança democrática. Vitória: transformações na ordem urbana. Rio de Janeiro: Letra Capital – Observatório das metrópoles, 20014.
MARKUSEN, A. Des lieux aimants dans un espace mouvant : une tpologie des districts industriels. In La richesse des régions. La nouvelle géographie sócio-économique. Organização BENKO e LIPIETZ. Paris : PUF, 2000, p.85-119.
MARTIN, R. e SUNLE, P. L’économie géographique de Paul Krugman et ses conséquences pour la théorie du dévelopemmen régional : une évaluation critique in La richesse des régions. La nouvelle géographie sócio-économique. Organização BENKO e LIPIETZ. Paris : PUF, 2000, p.33-84
OLIVEIRA, Francisco de. O Estado e o urbano no Brasil in Cidades e conflito: o urbano na produção do Brasil contemporâneo, Fase, Caderno de Debates, 2, p.48-68, 2013[1982].
PEREIRA, Rafael H.M. e FURTADO, Bernardo A. (Organizadores). Dinâmica Urbano-Regional. Rede urbana e suas interfaces. Brasilia: IPEA, 2011.
SANTOS, Milton. Economia espacial, criticas e alternativas. São Paulo: EDUSP, 2003 [1979].
SANTOS, Milton. O espaço Dividido. Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. São Paulo: Edusp, 2004[1979]
SILVEIRA, Maria Laura. Metropolização e circuitos da economia urbana. In FERREIRA, Alvaro, RUA, João e MATTOS, Regina Célia. Desafios da metropolização do espaço. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.
ZANOTELLI, Cláudio L. A expansão de polos industriais no litoral sul do Espírito Santo, o caso de Anchieta. Texto inédito. 2014, 53 p.

Bibliografia consultada

BENKO, Georges e PECQUEUR, Bernad. Os recursos de territórios e os territórios de recursos. Geosul. Florianópolis, v. 16, n. 32, p. 31 – 50, jul./dez.. 2001.
BENKO, Georges. Économie urbaine et régionale au tournant du siècle. Métropoles. n°1, maio, 2007. (igual a texto do ultimo capitulo do livro Ciência regional)
BENKO, Georges. El impacto de los tecnopolos em el desarrollo regional. Una revisión crítica. Eure, revista latinoamericana de estúdios urbanos regionales (online). v. 24, nº 73, Santiago (Chile), 1998. (igual a texto do livro economia espaço e globalização, cap. 7)
BENKO, Georges. Mundialização da economia, metropolização do mundo. Revista do Departamento de Geografia. São Paulo, v. 15, p. 45- 55, 2002.
BENKO e LIPIETZ. O novo debate regional in as Regiões ganhadoras – Distritos e redes os novos paradigmas da geografia econômica. Celta, 1994.
CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.
______________________. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Jneiro: Bertrand Brasil, 2004.
FERREIRA, Alvaro, RUA, João e MATTOS, Regina Célia. Desafios da metropolização do espaço. Rio de Janeiro: Consequência, 2015.
FERREIRA, Alvaro, RUA, João, MARAFON, Glaucio J. e PINHEIRO DA SILVA, Augusto C. Metropolização do espaço. Gestão territorial e relações urbano-rurais. Rio de Janeiro: Consequência, 2013.
HARVEY, David. Condição Pós-Moderna. São Paulo: Loola, 1999 [1989]
LECIONI, Sandra. Região e Geografia. São Paulo: Edusp, 1999.
LIPIETZ, Alain. O capital e seu espaço. São Paulo: Livaria Nobel, 1987 [1977]
MOURA, Rosa. Arranjos Urbano-regionais no Brasil: uma análise com foco em Curitiba. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Geografia. Setor de Ciências da Terra da Universidade Federal do Paraná, 2009. 243 p.
PERROUX e BOUDEVILLE. L’espace e lês poles de croissance. Paris: PUF, 1968.
RIBEIRO, Ana Clara Torres. O fato Metropolitano – enigma e pode. etc...espaço, tempo e critica, n.2(5), vol.1, 2007.
ROCHEFORT, Michel. Redes e sistemas. Ensinado sobre o urbano e a região. São Paulo: Hucitec, 1998.
SANTOS, Milton e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil. Território e sociedade no inicio do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910